segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Não é Romance

Romance é o substantivo errado para denominar essas relações juvenis entre pessoas que estão em formação. Do mesmo modo que é errado acreditar nas infinitudes de uma vida a dois quando a vida sozinho já é pesada demais para ser dita.
E aí temos essa história de amor, a descoberta dos limites do próprio corpo, revelações do sexo, depravações sociais agradáveis, transgressões morais que ocorrem entre dois pares de mãos.
Nessa época nada pode ser levado a sério; quase todas as palavras, sempre poderosas, independente da idade, são princípios de uma personalidade que se forma ao longo de lágrimas, repreensões, queixas.
Então não venham dizer, a mim, a Deus ou ao Diabo, que não interessa a ninguém como o relacionamento dos dois jovens transeuntes não interessa; ou que o drama de uma sobrancelha mal feita de uma jovem não é importante. Se isso não for, o que mais será?
Que romance é a palavra errada, não tenho dúvidas.
Porém, quem há de quebrar os paradigmas estabelecidos desde Romeo e Julieta e dirá, aos amantes da era virtual, que a morte agora é muito mais sentida e vivenciada a cada clique ou descurtida, em guerras virtuais intermináveis?
Hoje as fotos não desaparecem – existe sempre um backup. Da mesma forma que as lembranças.



sábado, 20 de dezembro de 2014

Sr. Fracasso!!


"Eu aprendi a beijar a onda que me joga
 contra a Rock of Ages." CH Spurgeon

Nunca falhou em alguma coisa?

 Em um exame ou projeto? Falha ao chegar em casa na hora certa? Falhou um amigo?
O fracasso é familiar a todos nós, simplesmente alguns  o experimenta mais do que outros. 
Eu possuía meus fracassos. Eu usava-os em torno na minha manga, meu coração pingava com eles. Eu vivia em uma montanha-grosseira de desempenho impulsionado auto-aprovação. Quando eu fiz algo grande, eu pensei que era ótimo.Quando eu falhei, eu afundei em um profundo e escuro.

Depois de anos de vida desta forma, eu percebi que a falha não precisa ser um peso em tudo! Não é algo que define o nosso caráter ou valor. Nem um pouco. É fácil acreditar que o fracasso é ruim e que é algo para nos envergonhar. Há uma suposição de que ele significa fraqueza. 
Por que isso? Por que é tão vergonhoso? Eu entendo, eu faço o mesmo. Se o "fracasso" fosse uma profissão, eu seria um bilionário. =D

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Descarregado por um Tempo!!!


Você pode se surpreender ao descobrir que Steve Jobs era um pai de baixa tecnologia. Seus filhos não têm iPhone. Na verdade, a maioria dos executivos do Vale do Silício mantem rédias curtas sobre da família de produtos eletrônicos. Eles sabem, melhor que ninguém, como controlar essas coisas podem ser e como é perigoso o mundo on-line pode obter.

A sensação de que você tem que responder a cada texto, responder a cada notificação, ou snapchat cada momento da sua vida pode ficar muito estressante.Você começa a se sentir como se você não tem tempo que é só seu. Sem chance de ficar longe de estar "on call" 24/7. Se alguém pode reivindicar sua atenção, e exigir a sua resposta, a qualquer momento, por meio de uma dezena de formatos diferentes, onde está a sua liberdade de escolher o seu próprio espaço? 
Talvez seria mais capaz de lidar com 15 minutos de silêncio se nós nunca realmente tinha em nossas vidas.

Não há algo um pouco engraçado (e não é engraçado em um bom caminho) sobre aquela coisinha retângulo em sua mão lhe dizendo o que fazer e quando? Quando é que se tornou o chefe de você? 

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

1,99 jamais será Chanel


Ainda fico impressionado, cada vez menos, com a tranquilidade com que as pessoas entram em caminhos perigosamente conhecidos. E não há problema em ir por um caminho conhecido, exceto o de morrer tediosamente, em uma agonia eterna, por inveja ou negação, quando alguém está se divertindo mais e melhor que você.

Você pode escolher um relacionamento confortável, com um panaca, em que a máxima emoção sentida será... não terá.

Você pode escolher fazer e refazer as unhas todas as tardes em casa.

Você poderá ser o que sua imaginação deixar, apesar de não ter coragem para realizar o desejo dela.

Você pode não gostar de ler e adorar um nerd - e o nerd gostará de uma quase retardada que mal consegue formular uma oração?


Você poderá ser muito curtida nas redes sociais ou pode ser aquela que simplesmente tem milhões de experiências e só vez em quando lembra de postar alguma.

A escolha é sempre sua e a responsabilidade de fazer com que os outros se interessem por sua personalidade e figura também é sua. Então não adianta ser mais uma boneca virtual ou uma criatura das profundezas da maquiagem. O que importa e merece atenção não é ser igual a todas as outras, mas diferente.

O caminho conhecido por todas, você já sabe. O que não é hábito, levantar a voz para dar e defender sua opinião, assumir quem você é e travar lutas intermináveis com os simbolismos tradicionais que aprisionam espíritos inovadores é o que torna alguém interessante e comível com os olhos.

E apesar da preguiça, já que é mais fácil ser mais uma, existe quem lute e brilhe e existe quem morre no líquido seminal, apesar de nascer respirando.

O que me impressiona são as bonecas barbie de R$ 1,99, vendidas no camelô da esquina, querendo ser uma boneca assinada por Calvin Klein ou uma peça da Chanel.